Vicio número 2,jogos digitais.

Parece diabólico,ou uma simples coincidência da vida,mas o computador e os abusos sofridos chegaram na mesma época.Logo eu me deparo com um mundo maravilhoso,não precisava sair de casa,não precisava sentir medo,nem nada do gênero.Até os 7 anos não sabia oque era jogos,mais especificamente “click jogos”,porém depois disso eu só parei com os 21 anos totalmente,com uma atitude drástica de DOAR o computador.

De um ponto de vista eu achei correto,que isso iria melhorar minha vida em vários aspectos, e de certa forma melhorou,ou eu não estaria aqui agora sentado no meu vaso sanitário as 10:24 escrevendo tais coisas.Pontos negativos?Isso não parou minha ansiedade e as vezes eu fico pensando na burrada que eu fiz,poderia está agora me dopando com jogos e não vivendo minha vida,seria muito melhor que ta escrevendo aqui…Não isso não é verdade.Porém eu sinto uma raiva la no fundo por ter feito isso,ou seja,isso é o vício.

Para aqueles que gostam de jogos digitais de qualquer gênero e são extremamente competitivos eu sugiro que coloque toda essa competitividade e vicio em algo melhor e de certo modo que te faça bem também e lucrativo.

Ta se for para analisar,tem como você viver jogando(ou tinha) lá por meados de 2004-2009 se você abrisse um canal de “minecraft” e começasse a incorporar um personagem infantil para um público infantil.Porém,velhos tempos,hoje seria mais viável ser streamer,só que demorar para ter um retorno lucrativo ou pode nem haver e precisa de um computador bom ou excelente para gravar.

O negócio é.O jogo tira tempo que não volta mais,e quando você para pra analisar isso é meio que catastrófico,e as pessoas não notam.Enquanto você joga,se diverte e conversa com seus amigos(se no caso você já for adolescente),tem gente que estuda,faz esportes e entre outras atividades mais saudáveis que não se resumem a uma bolha,ou até pode ser outra bolha social,mas que traz retorno.

O estudo a longo prazo te traz rentabilidade financeira e conhecimento para a vida inteira.

O esporte te traz forma física,oque dia de hoje virou um marketing,o “corpo perfeito”,ser fitness virou propaganda,já que existem marcas de roupa,culinária,estilo de vida e dentre outros aspectos do ramo que desaguam em LUCRO.

Mas sabe,não ter uma ótica capitalista e curtir também é bom.Jogar com seus amigos não é crime,mas com moderação.ACREDITE,tudo em demais é sobra,inclusive estudo e esporte.

Acho eu que meu “demais” vai ser escrever,e vamos ser justos,isso não da tanto lucro…

Anúncios

O vício,parte I,pornografia.

Oque é?

Resumidamente seria o não controle com os gatilhos externos com o “setor” sexual,peitos fartos,bunda grande,”cara de safada”,machista não?E o pior é que nós homens nem percebemos oque está acontecendo com nós.Quem teve o privilegio ou o desprivilegio de ter uma família “normal”,sendo constituída de um pai e uma mãe deve ter sentido uma parte maior da carga do machismo,ou não,não posso generalizar nesse momento da minha vida,já que sei que não é regra geral nesse aspecto,porém se tratando da sociedade e a historia que ela tem por si própria é congruente…Vejamos alguns fatores que não notamos:

I-Qual foi sua primeira experiência com o erótico?

Se for homem nascido por volta de 1990-1998 com certeza deve ter sido revista porno,e diga-se de passagem,como isso influência nosso jeito de perceber o mundo e tudo a nossa volta.

II-De que forma a sexualização precoce traz malefícios?

Nem precisaria explicar esse tópico,porém é bom,haja visto que nem todo mundo pensa como eu.Pense na pornografia como uma doutrinação…Que tem que ser com mulher,que a mulher tem que ser “gostosa”,uma beleza eurocêntrica claro,pele branca,seios grandes,bunda grande,sempre sexo agressivo,xingando,denigrindo,batendo e por ai vai,descendo o nível de tal forma que vi um dia desses um gancho de peixe no ânus de uma mulher…Doentio né?Isso por acaso te da tesão?Sinto lhe informar amigo,você já esta corrompido,anos de doutrinação.Geralmente começa na infância e vai até a fase adulta reverberando na vida da personagem que passou por isso em “n” fatores,como:não conseguir ter uma ereção,preferir um porno que o sexo,pós porno se masturbar por que a transa não foi satisfatória em sua cabeça,só querer mulheres dentro de um “padrão” e por ai vai um ciclo de frustrações.

Agora eu te pergunto…Tem culpa alguém?A “educação pornográfica” é saudável?Como sair dessa?

Eu diria que a grande culpada é a industria pornográfica e não tem essa de +18 para assistir,não te pedem RG,CPF e outros dados pessoais,nem fazem um scanner em você para vê se você é de menor.Então eu sentencio ela.

Não,não é saudável cara ou mina ou mana e você sabe,para você está lendo isso aqui,você mesmo o próprio sabe como isso acaba com sua vida de tal forma a te deixar depressivo.

“Como sair dessa?”,bom isso varia de cada um,eu gosto de ocupar minha cabeça de coisas prazerosas.Minha meta é atingir uma semana sem me masturbar e ver pornografia.PS.:O máximo que fiquei sem foram 4 dias e em viajem fico por semanas.O grande problema de quem vê porno é que esse indivíduo(no caso eu me incluo aqui),não tem inteligência emocional.Você fica triste então FAP,algo da errado então FAP,entendeu né?É um ciclo vicioso que na hora te alivia,porém só são alguns minutos.Acredite depois volta toda a angustia.Uma dica…Fale com o seu parceiro ou parceira para te ajudar se você estiver namorando,não tenha medo.Familia também ajuda e não tenha medo de ser julgado.Por hoje é isso.

Oque é isso afinal ?

Formato de post padrão,sem categorias e sem tags,não há imagem destacada e tem uma caixa na minha cara dizendo “Muito bem!Para salvar as alterações,clique em Alterar minha foto.”.Sem apresentações formais,sem idade,sem altura,sem corte de cabelo ou cor de pele,meu Pseudônimo faz referência a dois nomes que eu tenho um tremendo apreço.Os dois nomes de duas grandes mulheres,que me deram todo amor e afago do universo.Infelizmente uma já se foi,mas me lembro muito de seus aspectos,de seu carisma,de sua sabedoria,mas oque mais me chamava atenção e até hoje esta impregnado na minha memoria é seu cheiro,sim seu cheiro de cebola(ao qual ela colocava no carro talvez para disfarça o cheiro),seu cabelo grisalho e um sorriso quando via sua sobrinha e seu sobrinho que era tão bonito quanto as sete maravilhas do mundo(tá,aqui eu exagerei).O negocio é…Quem eu sou?É a pergunta que todos fazem dentro de si e em sua maioria a pergunta morre com a pessoa.E se não tivesse um significado próprio,se a vida fosse apenas vida,seria muito banal?Ou sera que a vida tem um proposito e cada um tem sua missão na terra?Enfim,aqui,serei eu sem véu,sem mascara,porém no anonimato,me deem nomes como Aderbaldo,Cristal,Joana,Lorena,João,Cristopher ou Charlote.Aqui internautas é o lugar meu e de vocês,se quiser xingar,xingue,se quiser difamar,difame,nada mais digno que a democracia bem exercida,onde você pode expor sua opinião.Então vamos lá?

Vamos começar com os vícios,okay?

Pornografia e jogos virtuais,quem diria que isso algum dia seria visto como um tipo de vício,mas o tempo não para e sempre há alterações no modo de vida e em suas desgraças.Eu me lembro que meu primeiro contato com o a sexualidade foi com meus míseros 6 anos,uma menina de mais ou menos 9 anos começou a “brincar” comigo com segundas intenções,seria o primeiro de muitos fatos desajustados da minha vida.Eu com 6 anos não tinha noção alguma de qualquer coisa da vida(como se hoje fosse muito diferente,já que mal sabemos oque é vida) e já começava meu “inferno”,foram abusos consecutivos até o dia que outra garota achou errado oque ela fazia comigo e contou para a avó.Alguns dias depois ela já não vinha mais “brincar” comigo…Que sorte né,ainda bem que tudo acabou ali né?Não,era apenas o estopim da coisa toda.Eu como criança meio que assimilei que aquilo era algo estranho e que ao mesmo tempo era curioso.Com 9 anos euzinho bolinei ou brinquei de médico com uma garota de seus exatamente 6 anos,seria um replay da vida,mas eu como o demônio?E não parou com ela,foram outras meninas,mas porém,mais da minha idade,8,9,10…Compreenda,muitos nesse ponto devem está achando,nossa sou um monstro.E todos nós não somos?Eu continuei com isso até os 13,onde vi que estava errado,que isso deveria parar e parei.Não voltei a fazer aquilo com mais ninguém,fiquei depressivo,e me perguntei por que eu fiz isso?Qual foi o estopim da coisa?Seria a menina aos 6 anos?O “estupro” coletivo ao fundo de um terreno ao qual eu dessa vez fui vítima e forçado a reproduzir com outras pessoas depois por conta do fator silêncio?Ou seria a pornografia que desde os 6-7 anos tenho contato?Seria minha mãe culpada por trabalhar para me sustentar e não prestar muita atenção ou eu que não tive maturidade com uns 6 anos?Perceba,somos forçados a ser maduros desde criança,”tem que ser homem”,”tem que ser mulher”,”Não brinca mais com isso,não é para sua idade”,”Já esta um homemzinho ou mulherzinha”,será que isso traz algo prejudicial?Bom,pelo sistema educacional o MEC é um processo ruim,quem não aproveita suas fases da vida não evolui de forma saudável.Até aqui tudo bem…Todos nós sabemos.Agora,imagina ai,uma criança ter sindo vitima e abusador dos 6-13 anos.Ser bem sincero o único sentimento que eu sentia nessa fase era de MEDO,me sentia NOJENTO,não merecedor de nenhum tipo de AMOR.Como eu não me matei,por que eu escrevo isso tudo?Meus vícios que foram minimizados com o tempo depois de grande esforço,mas com recaídas?Tudo isso eu vou explicar.Um ponto final de continuação aqui…